Os 5 principais erros na apuração de impostos

Imposto sobre a circulação de mercadorias, imposto sobre produtos industrializados, contribuição social sobre o lucro líquido, PIS, COFINS, etc. São tantas siglas e nomes, tantas incidências e legislações, que o empresário se vê numa verdadeira confusão na hora de aferir com precisão o montante de impostos a pagar ao final do mês, do trimestre ou do ano.

Portanto, vamos ver as principais razões pela qual as empresas podem não estar revisando seus impostos corretamente.

Sistema operacional inadequado para gerar os impostos a pagar

Atualmente as obrigações acessórias podem ser entregues em tempo real. Serviços como notas fiscais eletrônicas, por exemplo, possuem um sistema operacional com uma base cadastral bem montada e personalizada ao tipo de negócio da empresa. Isso já não é mais um diferencial, e sim uma obrigação. Portanto, ao não possuir um sistema bem integrado e harmônico, a empresa acaba tendo de tornar manual uma série de processos e isso tende a gerar erros e inconsistências.

Profissionais da área fiscal não especializados no segmento da empresa

A legislação tributária é segmentada em diversos setores e possui particularidades e detalhes de apuração bem específicos, e, portanto, é necessário contar com pessoas dentro da empresa com conhecimento profundo do seu ramo de negócios. Além disso, contar com profissionais de consultoria externos que possam trazer novos ares e que possuam uma visão mais ampla, pode ajudar a empresa a verificar eventuais distorções.

Constantes mudanças na legislação tributária

Além de ser extremamente especializada em determinados setores como anteriormente exposto (um exemplo específico disso é a legislação do agronegócio), nossas bases legais tributárias são extremamente “movediças”, ou seja, possuem um nível de modificação bastante intenso. Como estamos falando da legislação fiscal mais complexa do mundo, isso complica a apuração de maneira exponencial.

Desatenção com as atividades não-operacionais da empresa

A maior parte das empresas trata com extremo carinho sua atividade operacional principal, ou seja, naquilo onde ela é efetivamente “player”. Com isso, muitas vezes acaba gerando uma desatenção com as atividades não-operacionais paralelas ao negócio em si. Como não são áreas do dia a dia, é comum encontrar inconsistências aqui. É importante darmos atenção para os processos administrativos, observar os impostos cobrados na aquisição e venda de bens, tributos envolvidos em trâmites e movimentações societárias, etc.

Falta de visão estratégica da empresa sobre a parte fiscal

Com a altíssima carga tributária que assola o nosso país, deixar a apuração dos impostos a cargo exclusivamente do departamento fiscal ou do escritório contábil é coisa do passado. Criar indicadores de desempenho, acompanhar as atualizações e buscar melhorias operacionais constantes, além de treinamentos e palestras, são atitudes fundamentais para a correta apuração dos impostos.

Ainda existem outras razões que podem vir a causar as distorções e que devem ser tratadas de maneira pontual. Apurar impostos no Brasil é uma tarefa bastante complexa. Mas o mais importante é estar atento sempre, se interessar pelo assunto e buscar uma ajuda especializada sempre que precisar!

Newsletter

Que tal receber mais conteúdos no seu e-mail?



Related posts

Related posts